Inicio
Albuquerque
Atlanta
Atlantic City
Bariloche
Boston
Buenos Aires
Chicago
Colonia
Dallas
Houston
Kansas City
Las Vegas
Los Angeles
Miami
Montevideo
Montreal
New Orleans
New York City
Orlando
Ottawa
Philadelphia
Phoenix
Portland
Quebec
Saint Louis
Salt Lake City
San Diego
San Francisco
Santiago
Seattle
Toronto
Valparaiso
Vancouver
Victoria
Washington

 

 

 





 

 

 

 

Conta uma lenda Texana que esta cidade teve origem em 1836, com dois irmãos de nome Allen. Parece que eles, ao chegar aqui, tiveram um tipo de premonição, e sentiram que aquele lugar nenhum às margens do riacho Buffalo Bayou, era o local certo para construir uma nova cidade, e que esta cidade iria longe. Bem, pelo jeito eles estavam certos, porque hoje, no mesmo local ergue-se a quarta maior cidade americana. Rodeada de auto-estradas e sede de poderosas multinacionais do petróleo, Houston é a maior cidade do Texas, e porta de entrada do oeste americano. Embora no meio do nada, lá se encontra de tudo. Houston é o próprio exemplo da pujança e determinação de um povo que converte areias do deserto em catedrais de aço e alumínio apontando para o céu. 

   

A imagem dos prédios de Houston vista de longe é impressionante, mas a partir do momento em que você chega lá e sai a caminhar pelas ruas, é algo desapontador. Como em todas grandes cidades americanas, Houston também pertence aos automóveis e quase não se vê gente caminhando nas calçadas. A única parte em que se encontra pessoas caminhando são as ruas centrais, e os recantos turísticos. Fora isto, esta é uma cidade permanentemente sobre quatro rodas, e faz lembrar Los Angeles.

 

Turistas que insistirem em caminhar pelo centro, como foi nosso caso, podem começar a visita pela principal área cultural, que localiza-se no trecho formado por 17 quadras do centro, conhecido como Theater District. Os melhores museus e galerias de arte estão concentrados entre o Reliant Stadium e o centro. Em termos de entretenimento turístico, o principal ponto da cidade é Bayou Place, um trecho do centro que estava abandonado, foi submetido a um programa de recuperação e agora dispõe de restaurantes, bares e casas noturnas. Na imagem ao lado, alguns prédios do centro histórico da cidade.

 

Ainda no centro, vale a pena visitar o local conhecido como Downtown Historic District, onde podem ser vistos antigos prédios, alguns datando de 1850, e que dão uma idéia de como era a cidade antes de suas explosão de desenvolvimento, como os que aparecem na imagem ao lado.

Curiosidade estadual: Seis bandeiras já tremularam sobre o Texas, conforme passava o tempo e mudavam os donos da região. Foram bandeiras da Espanha (1519 a 1685 e 1690 a 1821), França (1685 a 1690), México (1821 a 1836), República do Texas (1836 a 1845), Estados Unidos (a partir de 1845) e Estados Confederados do Sul (1861 a 1865, período da Guerra Civil Americana).

Como decorrência destas seis bandeiras a expressão Six Flags acabou se tornando muito conhecida no Texas e até mesmo fora dele e é muito utilizada em shoppings, lojas e parques temáticos. Ainda hoje no brasão do Texas consta a expressão Six Flags

O principal ponto histórico de Houston é San Jacinto Monument, a cerca de 30 km do centro. Neste local o exército liderado por Sam Houston derrotou as tropas mexicanas, dando aos Texanos sua independência. O lugar é demarcado por um monumento na forma de um obelisco.

Os moradores de Houston tem um nítido prazer especial em informar aos turistas que o obelisco de sua cidade é 15 pés mais alto que o obelisco de Washington, situado na capital americana, No local também encontra-se o San Jacinto Museum of History e o Battleship Texas, um imenso navio de guerra agora transformado em museu flutuante. A área toda forma um parque bastante agradável para caminhadas e quem quiser ainda pode subir até o topo do obelisco, para apreciar a bela vista a partir de um ângulo privilegiado.

E quando entrar em seu carro de novo e voltar para a cidade vale a pena visitar o Houston Museum of Natural Science (One Hermann Circle Drive), que apresenta boas coleções de pedras preciosas, dinossauros gigantes e objetos do Egito antigo.

 

Mas já que estamos no Texas, não só o petróleo é lembrado, mas também cavalos e vacas, certo? Então aproveite para assistir o que é considerado uma das principais atrações locais, o Houston Livestock Show and Rodeo, que acontece no Reliant Stadium, e apresenta competições, rodeios e até um inusitado campeonato de churrasco. Antes confirme a data em que os torneios acontecem, já que os eventos não ocorrem todos os meses do ano.

Uma atração bastante insólita é o National Museum of Funeral History, que como o próprio nome já indica, é dedicado à história dos costumes funerários. Arrepiante e com certeza não indicado para qualquer um, mas ao mesmo tempo um museu único no mundo inteiro. Depois compense visitando o Museu da Saúde - The Health Museum, que oferece aos turistas a chance de passear por dentro de um corpo humano imenso, conhecendo em detalhes todos os nossos órgãos e mostrando como eles funcionam e os cuidados que devermos tomar para preservá-los com saúde.

 

Ninguém pode conhecer Houston e seus arredores sem carro, então prepare-se, pois esta é uma das cidades americanas com maior quilometragem de auto-estradas. Ela é cercada por dois grandes anéis viários de várias pistas, e diversas vias de conexão entre eles. Trevos labirínticos, capazes de iludir até mesmo motoristas equipados com bons gps parecem que estão em todo lugar. Auto-estradas e obras rodoviárias no Texas são uma constante, e nunca param de crescer, receber novas vias, trevos, rampas de acesso, viadutos, sempre e sempre. Somente na região central foi implementado um sistema de 'Trams', com modernos bondes, mas suas linhas são bastante limitadas, atendem apenas poucas áreas da cidade, e tem mais função turística do que de transporte de massa.

 

Tire um dia para visitar o litoral do Texas, onde situa-se a pequena localidade de Galveston, construída numa ilha junto a costa do Golfo do México. Leva-se menos de uma hora para chegar lá o que fez com que Galveston se transformasse praticamente num subúrbio de Houston. É um lugar pequeno, ideal para quem quer fugir durante algum temo do tumulto e trânsito de Houston, tem uma bela praia, diversos hotéis e simpáticos restaurantes alinhados ao longo de mais de 50 km de extensão de suas areias brancas.

Acima, uma imagem feita num dos piers de Galveston, de onde se pode ver ao fundo as típicas construções da cidade. Além de curtir a praia, um dos passeios mais divertidos da cidade é embarcar no Colonel, o navio movido a pás na parte traseira, ao estilo das embarcações do século 19, que parte do parque Moody Gardens e faz cruzeiros de uma hora de duração pela Baía de Galveston. Outro ponto famoso de Galveston é Moody Gardens, conjunto de parques e jardins com diversas atrações, como a Rainforest Pyramid (pirâmide de vidro com reproduções de florestas, plantas e peixes tropicais), Discovery Pyramid (com três cinemas IMAX e atrações relacionadas à conquista espacial), Palm Beach (lagoas, brinquedos aquáticos e submarinos) e o Ocean Star Offshore Museum (patrocinado pelas indústrias de petróleo do Texas, e mostra de forma interessante como é feita a extração do petróleo nas plataformas submarinas). 

Outro ponto internacionalmente famoso nas proximidades de Houston e que não pode faltar em seu passeio são as instalações da agência espacial americana, a NASA. O Johnson Space Center está situado na 1601 NASA Road, e daqui é feito o controle de diversos veículos espaciais da NASA, como as sondas enviadas à Marte. Durante a visita guiada, turistas percorrem diversos ambientes, e tem oportunidade de ver o ambiente de trabalho de  técnicos e cientistas, alguns dos quais são brasileiros. 

Um dos passeios oferecidos aos visitantes é embarcar num tipo de trenzinho que, saindo do centro de visitantes percorre alguns prédios e galpões da NASA. Durante o percurso o trenzinho passa também por um parque onde estão em exposição permanente grande foguetes, como o Saturno que colocou em órbita a primeira nave tripulada a chegar à lua, a Apollo 11. A nave propriamente dita está em exposição no Museu de Aeronáutica de Washington. 

Mas a parte mais divertida da visita à NASA acontece no setor chamado de Visitors Center, ao estilo dos parques temáticos Disney, mas menor. No Space Center Theater há diversas exibições contando a história da evolução da Nasa. Pode-se praticar também o treinamento de astronauta, em geringonças que giram em todas as direções, assistir num imenso cinema IMAX a filmes tão realistas que parecem trazer o espaço até a gente e se divertir no Mission Status Center, Starship Gallery e The Feel of Space.

Há ainda um setor dedicado especialmente às crianças. O tempo médio necessário para se ver tudo é de seis horas, por isso procure chegar lá no início da manhã.

Na foto ao lado Regina posa ao lado de um 'astronauta' que tinha a função de ficar circulando pela área, sem dar uma palavra com ninguém, e ao mesmo tempo posando para fotos com todo mundo. Como se fosse um Mickey ou Pateta da Disney, mas com fantasia adequada a um parque espacial.

 

Grande como é, Houston está muito bem servidade shoppings e malls. Entre os mais famosos estão The Galleria, Woodlands Mall, Northwest Mall, Willowbrook Mall (enome) e Memorial City Mall.

Curiosidade gastronômica: Come-se muito feijão no Texas, de todas as formas (cozido, amassado, fervido) e de várias cores, principalmente como acompanhamento de churrascos. Outra preferência local é Frango Frito, e restaurantes ao estilo Kentucky Fried Chicken existem às centenas por aqui. Entre os vegetais, nenhum bate o Quiabo em popularidade. E entre as bebidas,  Ice Tea é mais pedida como acompanhamento de qualquer refeição.

Um típico café da manhã texano inclui sempre alguma combinação de muffins (bolinhos) com geléia ou mel. Carne não pode faltar (de gado, costeleta de porco ou  salsichas), geralmente acompanhada por ovos (mexidos ou fritos) e batatas fritas. E panquecas com syrup (calda adocicada) também são uma pedida certa.
Já no almoço a pedida mais freqüente inclui frango frito, costeletas de porco, milho, tomates, quiabo, arroz manteiga, ervilhas, couve-flor, acompanhadas de Hot Biscuits ou Cornbread (deliciosos pãezinhos - peça os dois), muito gravy (molho espesso), e de sobremesa sorvete com torta de nozes pecan.

Tão freqüente no Texas é a influência da comida mexicana que ela ganhou até um nome específico: Tex-Mex Food. Churrascos (Barbecue ou BBQ para os íntimos) também são encontrados em todo lugar, mas não espere encontrar nada semelhante ou tão saboroso como aqueles do Uruguai, Argentina ou mesmo do Brasil, principalmente quanto aos acompanhamentos e molhos, os quais podem causar uma certa estranheza para quem não acostumados aos costumes texanos.

Na imagem ao lado uma vista dos prédios do centro, feita a partir do mirante de observação de um dos prédios mais altos da cidade, aberto à visitação. Como se pode ver a vista tradicional de Houston é composta por prédios e mais prédios, nada de verde ou de montanhas.

Quando dissemos a George, um amigo americano que morava no Texas, que nos próximos dias íamos visitar Houston, sua reação não foi nada animadora. Ele fez cara feia e disse que nunca gostaria de morar lá, porque é uma cidade grande demais e com um trânsito selvagem. Pode ser. Na verdade, Houston, apesar de toda sua opulência e fartura, nos deixou a impressão de ser uma cidade fria, onde a vida fica como que escondida dentro de seus prédios inteligentes, ou nos carrões que circulam velozes por suas auto-estradas. E não passa a impressão de ser um lugar acolhedor.

Mesmo assim valeu conhecer Houston. Ficamos lá somente quatro dias mas e foi o suficiente. Deixamos a cidade com a impressão que esta é uma cidade para se tratar de negócios, fazer compras e até mesmo passear por alguns dias, mas para depois seguir em frente. É um lugar interessante de conhecer, mas não de morar. George estava certo.   

 

A música desta página é Yellow Rose of Texas. Para interromper sua execução clique em X (parar)

There's a yellow rose in Texas, I'm going there to see.
I know she's waiting for me, nobody only me.
She cried so when I left her, it like to broke her heart.
And if we ever meet again, we never more shall part.

She's the sweetest little rosebud, that Texas ever knew.
Her eyes are bright as diamonds, they sparkle like the dew.
You may talk about your Clementine, and sing of Rosy Lee,
But the yellow rose of Texas, is the only one for me.

Oh, I'm going back to find her, my heart is full of woe.
We'll sing the songs together, that we sang so long ago.
I'll pick the banjo gaily, and sing the songs of yore.
The Yellow Rose of Texas, shall be mine forever more.