Inicio
Albuquerque
Atlanta
Atlantic City
Bariloche
Boston
Buenos Aires
Chicago
Colonia
Dallas
Houston
Kansas City
Las Vegas
Los Angeles
Miami
Montevideo
Montreal
New Orleans
New York City
Orlando
Ottawa
Philadelphia
Phoenix
Portland
Quebec
Saint Louis
Salt Lake City
San Diego
San Francisco
Santiago
Seattle
Toronto
Valparaiso
Vancouver
Victoria
Washington

 

 

 





 

 

 

 

Quase todo mundo que vai à costa leste do Canadá fala maravilhas de Montreal, fica fascinado com Toronto e encanta-se com Quebec, mas estranhamente Ottawa não é muito citada. Talvez porque esta cidade tenha ficado um pouco eclipsada por seus vizinhos de colonização inglesa e francesa, e acaba permanecendo meio em segundo plano. Ottawa é uma cidade bonita, mas pacata, que não oferece tantos atrativos turísticos como suas vizinhas mais badaladas. É um lugar para ser visitado como complemento de um passeio àquela região do Canadá, e não um destino turístico principal. Mas nem por isso deve ser esquecida. Ao lado, vista aérea do parlamento canadense, o principal prédio de Ottawa.

   

O prédio do Parlamento é o principal marco da cidade. Assim como em Londres, durante os meses de verão (entre junho e agosto) também aqui há cerimônias diárias com os guardas da rainha, vestindo suas tradicionais fardas vermelhas. O conjunto de prédios que formam o parlamento inclui a House of Commons, Hall of Honor e o Senado Canadense, além da Peace Tower. Se você quiser conhecer o local por dentro, há diversos tours diários, percorrendo todos os prédios. Durante o verão outro passeio popular é passear de barco pelo rio Ottawa, com direito à refeição a bordo. Os bilhetes podem ser comprados na Confederation Square. Já durante o inverno, este mesmo rio se transforma na principal pista de patinação de Ottawa. Ao lado, o prédio do parlamento visto de frente.

 

Ottawa tem um clima bastante severo, e durante nossa visita à costa leste do Canadá foi o lugar onde mais sentimos frio. Ainda era fim de outono, o céu estava azul e o sol brilhava, mesmo assim a temperatura às quatro da tarde já descia até oito graus abaixo de zero. Some-se a isto o vento soprando sem parar e dá pra entender porque se vêem poucos turistas por aqui nesta época do ano. A gente caminhava 15 ou 20 minutos e o nariz e as orelhas já começavam a doer de tão gelados. O truque que usávamos era entrar em alguma loja – todas sempre com eficiente calefação – para aquecer o corpo durante algum tempo e depois seguir em frente.

Tudo em Ottawa gira em torno do prédio do parlamento, cujo ponto mais visível é sua torre, nitidamente inspirada no Big Ben de Londres. Ao lado, uma imagem feita junto à sua base. Nossas fotógrafas foram duas simpáticas turistas japonesas, bem mais acostumadas com o frio do que a gente. 

 

O trecho formado pelas Rideau Street e Laurier Avenue é a principal área comercial da cidade, e concentra a maior parte do movimento urbano. Ottawa não tem muitos prédios altos, e sua arquitetura é harmônica e agradável aos olhos. É uma cidade com diversos parques e jardins, entrecortados pelo canal Rideau. Este curso artificial de água, inaugurado em 1832, conecta as cidades de Ottawa a Kingston através de vários rios e lagos, e seu sistema de eclusas e comportas é até hoje admirado.

Ainda hoje o canal permanece aberto à navegação, e ostenta orgulhosamente o título de mais antigo sistema de canais em operação contínua das Américas. Na imagem ao lado, um trecho urbano do canal e algumas de suas comportas, tendo ao fundo o prédio do famoso hotel Fairmont Chateau Laurier. A propósito, o restaurante situado em seu terraço tem fama de servir algumas das melhores refeições de Ottawa, acompanhadas de uma vista deslumbrante.

 

Alguns dos locais interessante para se visitar na região central de Ottawa são o By Ward Market, considerado o mais antigo mercado de produtos típicos do Canadá, onde estão diversas lojinhas e restaurantes acolhedores. Visite ainda o Canadian Museum of Civilization, que conta a história do Canadá desde o tempo dos Vikings - sim, eles estiveram aqui séculos antes de Colombo - até nossos dias. E não deixe de conhecer a Notre Dame Basilica, mais antiga igreja da cidade, repleta de estátuas de personalidades históricas. 

 

Para quem tem pouco tempo e quer conhecer os melhores pontos da cidade nada como um tour de ônibus. Há diversas operadoras na cidade, mas a melhor é a Ottawa Tours, que oferece roteiros de duas horas de duração pelos principais pontos da cidade. Os ônibus são aqueles vermelhos de dois andares, iguais aos de Londres, e os bilhetes estão à venda na Confederation Square.

Ao lado o monumento War Memorial, um dos pontos presentes em todos os roteiros turísticos pela cidade. Este monumento, construído num dos locais mais nobres de Ottawa foi erigido em homenagem aos mortos da primeira guerra mundial, sendo que mais tarde passou a ser dedicado a todos os Canadenses que pereceram em todas as guerras.

 

Ottawa tornou-se capital do Canadá graças à uma disputa entre Toronto e Montreal. As duas mais importantes cidades do país desejavam o título de capital, mas não chegavam a um acordo. Numa decisão salomônica, a rainha Victoria da Inglaterra resolveu o assunto estabelecendo que a capital não seria nem uma nem outra e sim a pequena Ottawa, situada entre as duas. O ano era 1857 e o Canadá ainda era possessão inglesa. A partir daquele ano e até hoje, Ottawa une e ao mesmo tempo divide dois lados bastante diferentes de um mesmo país: Acima o território de Quebec, de colonização francesa e abaixo as terras de Ontario, onde os ingleses se estabeleceram.

 

O padrão de vida na cidade, de resto como em praticamente todo Canadá, é muito alto. Não existem desabrigados, a violência é quase zero e os sistemas de educação e saúde funcionam de forma eficiente Cerca de metade dos moradores da cidade tem diploma de nível superior, fazendo desta a de mais alto nível educacional do país. Todos na cidade falam inglês e francês, sendo que espanhol, italiano e - sim - português também são falados por muitos. É uma cidade de gente jovem, e aproximadamente metade de população tem menos de 35 anos. Ao lado, um estacionamento do centro da cidade. Nesta tarde, apesar do sol e céu azul, fazia cinco graus abaixo de zero.

 

Um dos principais eventos culturais da cidade é o Festival de Tulipas, que acontece todos os anos no mês de maio e é considerado o maior festival de tulipas do mundo, e a origem deste festival é porque durante os anos da segunda guerra mundial a família real holandesa se refugiou em Ottawa, para escapar do nazismo e neste período a princesa Juliana nasceu num hospital local. Após a guerra, em sinal de agradecimento pela acolhida, a princesa presenteou Ottawa com dez mil bulbos de tulipa. Em 1953 foi então organizado o primeiro festival, criando uma tradição que permanece até nossos dias. 

 

Mas se sua visita não for em maio não há razão para ficar triste, pois sempre há o que apreciar por aqui. Tente a sorte no cassino Du Lac-Leamy, vá passear no Somerset Heights, o grande mercado asiático da cidade ou então vá simplesmente fazer umas comprinhas no Sparks Street Mall ou no Saint Laurent Centre. Por cima dos prédios centrais de Ottawa é possível avistar do outro lado do Ottawa River (ou Rivière des Outaquais) a cidade de Hull, praticamente uma continuação de Ottawa, mas já no território de Québec. E se você for até lá aproveite para fazer um passeio numa locomotiva a vapor, que parte do Parc Industriel Richelieu, organizados pela HCW Steam Train. Se passar por aqui visite também a Maison du Citoyen, Palais de Congrès e a simpática Place Aubry, todos na parte central de Hull.

 

Já estivemos aqui duas vezes, a primeira fazia frio e a segunda em maio, quando o clima estava bem agradável, embora mesmo assim os termômetros durante o dia não passassem de dezoito graus. Geralmente as pessoas visitam Ottawa no caminho entre Toronto e Montreal ou Quebec e dois dias são suficientes para se ver as principais atrações. O canal ao lado (Rideau Canal) durante os meses quentes, como na foto ao lado, é um dos lugares mais agradáveis de Ottawa para boas caminhadas. Durante o inverno este mesmo lugar muda completamente de aparência e costuma congelar completamente, se transformando na principal pista de patinação da cidade, para famílias inteiras. Nos meses frios,

 

Para quem não está acostumado com o frio extremo, uma visita ao Canada requer cuidados especiais. Quem está de carro, por exemplo, não pode deixar de usar líquido anticongelante, de cor azul, para limpar pára-brisas. Foi perto de Ottawa que pegamos na estrada uma tempestade de neve inesperada e durante um percurso de pouco mais de um quilômetro vimos sete carros capotados e uma jamanta recém acidentada, com as rodas ainda girando. Como Deus é Brasileiro, conseguimos conseguiu passar pelo escorregadio gelo em que a estrada tinha se transformado em segurança, mas foi uma aventura que esperamos nunca mais repetir. Fora estas aventuras nós gostamos de Ottawa e recomendamos dois dias para quem quiser conhecer a cidade.

 

A música desta página é 'O Canada!' , o hino do país. Para interromper sua execução clique em X (parar)

O Canada! Our home and native land
True patriot love in all thy sons command.
With glowing hearts we see thee rise
The true north, strong and free
From far and wide, O Canada
We stand on guard for thee.
God keep our land glorious and free
O Canada! We stand on guard for thee
O Canada! We stand on guard for thee.

O Canada! Terre de nos aieux
Ton front est ceint de fleurons glorieux!
Car ton bras sait porter l'épée
Il sait porter la croix!
Ton histoire est une épopée
Des plus brilliants exploix.
Et ta valeur, de foi trempée
Protégera nos foyers et nos droits
Protégera nos foyers et nos droits 

 


Bandeira do Canada