Inicio
Albuquerque
Atlanta
Atlantic City
Bariloche
Boston
Buenos Aires
Chicago
Colonia
Dallas
Houston
Kansas City
Las Vegas
Los Angeles
Miami
Montevideo
Montreal
New Orleans
New York City
Orlando
Ottawa
Philadelphia
Phoenix
Portland
Quebec
Saint Louis
Salt Lake City
San Diego
San Francisco
Santiago
Seattle
Toronto
Valparaiso
Vancouver
Victoria
Washington

 

 

 





 

 

 

 

A cidade de Victoria é capital de British Columbia, região oeste do Canadá. Situada na ilha de Vancouver, ela tem uma certa aparência de cidade de brinquedo, no sentido de que aqui tudo é tão limpo, organizado e florido, que dá a impressão de não ser real. É um dos principais destinos turísticos do país, e por estar situada entre lagos e canais, costuma servir como ponto de partida para diversos roteiros que exploram o interior desta grande ilha. Até mesmo o clima, com fama de rigoroso, colaborou com nossa visita, e apesar do frio, o sol apareceu radiante, emoldurado por um céu azul de ponta a ponta.

   

Quem visita Victoria costuma vir de Vancouver, a principal cidade da costa oeste do Canadá. Como Victoria está situada numa ilha – Vancouver Island – a viagem é por via aquática. O terminal de Vancouver está situado a cerca de 30 minutos do centro, bastando seguir pela estrada 99 rumo sul e depois pela 17 até o terminal Tsawwassen. Depois embarca-se num dos confortáveis ferries de empresa BC Ferries até o terminal de Swartz Bay, a partir de onde se continua pela estrada 17 ate o centro de Victoria. A viagem é excelente, e na chegada a Swartz Bay o barco atravessa diversos canais entre ilhas cobertas de pinheiros e algumas residências de luxo, quase todas com iates ancorados em frente.

 

Ao chegar em Victoria o ideal é estacionar o carro e percorrer a cidade a pé. A região central e maior parte das principais atrações da cidade estão situadas próximas entre si. O mais importante de todos seus ícones turísticos e arquitetônicos é o prédio do Parlamento (ao lado). Situado frente ao Inner Harbour, um recanto do canal Juan de Fuca Strait, por trás de um gramado impecavelmente verde, o prédio do Parlamento está aberto à visitação em dias úteis. Lá pode ser apreciado seu belo interior, adornado com mosaicos e vitrais, e onde a imensa cúpula é o destaque. À noite o prédio costuma ser adornado com centenas de luzes coloridas, que lhe dão um aspecto permanente de noite de natal. 

 

Em frente ao prédio do parlamento, no meio do gramado, ocupa uma posição de destaque este imenso totem, batizado como – o Toten do Conhecimento. O toten tem na base a escultura de um sapo, acima dois guerreiros indígenas e em sua parte superior foi colocada uma águia. Totens são uma das mais antigas tradições indígenas locais, e tem sido construídos em comemoração a eventos diversos, festas, datas importantes e até mesmo como urnas funerárias.

No centro do gramado existe uma estátua da rainha Victoria, que ocupou o trono inglês entre 1837 e 1901. Partindo deste ponto, uma curta caminhada conduz até o Miniature World, outra das atrações famosas da cidade. Este parque, dividido em temas como Frontier Land, Fields of Glory, World of Dickens e London of 1670 tem construções em miniatura, e efeitos especiais de luz e som. Depois do mundo em miniatura visite o mundo gigante do cinema IMAX pertencente ao National Geographic Theatre, com apresentações especialmente preparadas para este tipo de tela gigante. Quem prefere atrações ao ar livre pode seguir até o Victoria Butterfly Gardens, jardim que reproduz uma floresta tropical, e suas plantas, insetos, pássaros e peixes. 

 

Um dos prédios mais conhecidos da cidade, o Fairmont Empress Hotel é também o maior ícone de Victoria. Construído a partir de 1905 num local nobre, em frente ao Inner Harbour, esta bela construção que mais parece um castelo, completou 100 anos totalmente em forma e com tudo em cima. É aqui também onde se pode curtir um dos melhores programas gastronômicos da cidade, o chá das cinco à moda inglesa. Servido diariamente num salão com vista para a baía, o chá é acompanhado de scones, sanduíches, bolos, tortas, e cremes, e além de ser uma refeição completa, serve também para matar a saudade dos costumes ingleses em pleno Canadá. 

 

Este urso vestido com a tradicional farda utilizada pela Polícia Montada do Canadá serve para atrair turistas para uma loja de malhas. Ao mesmo tempo, quem deseja levar produtos típicos, artesanato, curiosidades e procurar por lembranças, vai encontrar tudo isso na Government Street. Esta rua é um tipo de shopping a céu aberto, e nela estão alinhadas lojinhas, butiques, bares, restaurantes e até grandes lojas de departamento, como a Hudson’s Bay. Quem gosta de shoppings não deve perder o Victoria Eaton Centre, situado na mesma rua, com quatro andares de lojas diversas.

 

Exatamente no local mostrado ao lado, onde atualmente existe uma pequena enseada, foi construído, em 1843, a fortificação de Fort Victoria, que tinha como função proteger os primeiros comerciantes desta região. O forte já foi demolido, e hoje somente um gramado e uma pequena placa indicam o local da construção que serviu de núcleo inicial de Victoria. Mas ainda hoje, 150 anos depois, as águas azuis de Inner Harbor continuam o lugar mais nobre da cidade, cercadas por prédios governamentais, hotéis de luxo e belos gramados. Por aqui estão ainda diversas atrações turísticas, e do cais logo abaixo partem roteiros turísticos que percorrem os canais de Vancouver Island.

 

Não deixe de dar um passeio pela parte sul da cidade de Victoria, onde estão situados os bairros residenciais. Basta seguir toda a vida pela Dallas Road e depois pela Beach Drive e você irá atravessar parques, jardins, marinas, promontórios, campos de golfe e dezenas de bairros residenciais tranqüilos que parecem ter sido construídos no meio de um parque, onde nunca há sequer um pedaço de papel no chão. Dê uma parada no estacionamento construído no pontal de Clover Point, para sentir a brisa do mar soprar forte, e depois siga até Oak Bay, uma das regiões mais belas da cidade, ponto ideal para belas fotos do por do sol sobre o mar.

 

A torre mostrada na imagem ao lado faz parte do conjunto que integra o centro de informações turísticas de Victoria, também situado junto ao Inner Harbor. Em sua base está uma loja que parece vender todo tipo de lembranças de Victoria, desde blusas coloridas até imãs de geladeira. Descendo a escadaria ao lado do prédio chega-se à beira da água, onde estão sempre ancorados barcos de todos tamanhos, oferecendo passeios turísticos de uma hora ou mais longos. Percebemos que Procurar Baleias é um dos programas mais requisitados por aqui, porque as excursões destes barcos partiam uma atrás da outra, e sempre cheias. O calçadão à beira da água, conhecido como Wharf Street, é outro ponto que não pode ser esquecido, pois esta parte histórica de Victoria, onde foi originalmente construído Fort Victoria, agora está repleta de restaurantes, lojas, bares com mesas nas calçadas, galerias e restaurantes.

 

Ao lado uma foto de Saint Andrews Cathedral, situada na View Street, centro, e que merece ser visitada.  Outra área que também não pode ser esquecida é Fort Street, onde estão diversos prédios históricos restaurados. Como em todas cidades turísticas, Victoria também oferece passeios de charretes pelas ruas da cidade, que tem como ponto de partida o gramado frente ao parlamento.

 

Market Square é um dos pontos históricos e ao mesmo tempo turísticos da cidade. Neste conjunto de prédios de tijolos vermelhos estão lojas vendendo hortaliças, frutas, artesanato e muitas curiosidades. No dia que passamos lá havia até mesmo um concurso de dança para jovens da terceira idade, com direito a roupas típicas e tudo. Falando em terceira idade, coisas antigas, etc, porque não visitar um castelo? Isto mesmo, Victoria também tem seu castelo. Ele é recente, tem apenas 115 anos, mas tudo bem, ainda assim é interessante. O Craigdarroch Castle está situado apenas a 30 minutos de caminhada do centro, e está aberto à visitação diariamente.

 

Fim de tarde de nosso último dia em Victoria. Hora de voltar para o terminal de Swartz Bay, pegar o ferry para Tsawwassen, encarar uma travessia de 90 minutos e voltar para Vancouver. No caminho, lembrávamos que a rainha Victoria ocupou o trono inglês de 1837 e 1901, e durante seu reinado a Inglaterra chegou ao auge de seu poderio e influência internacional. De certa forma, isto deveria servir a alguma analogia com esta cidade tão longe da Inglaterra, mas que leva o nome da rainha que conduziu a Inglaterra ao topo do mundo. Qual seria? Não deu para descobrir, porque o jantar a bordo estava delicioso, e deixamos as considerações filosóficas para outro dia. Mas que Victoria é um lugar super legal, isto é.

 

A música dessa página é She's Like The Swallow (do folclore Canadense). Para interromper sua execução clique em X (parar)  


Bandeira de British Columbia