Viagens & ImagensNew Jersey

Viagens & Imagens no Facebook  Viagens & Imagens no Youtube  Siga o Viagens & Imagens no Twitter  Viagens & Imagens no Panoramio  Viagens & Imagens no Google+  Viagens & Imagens no Flickr

Nesta página estão 14 imagens feitas no estado americano de New Jersey. 

 

Inicio
Alabama
Arizona
California
Florida
Georgia
Idaho
Illinois
Indiana
Iowa
Kentucky
Louisiana
Maine
Maryland
Minnesota
Mississippi
Missouri
Nevada
New Jersey
New Mexico
New York
North Carolina
Ohio
Oklahoma
Oregon
Pennsylvania
South Carolina
Tennessee
Texas
Utah
Virginia
Washington
West Virginia
Wisconsin

 

 

 

 




 

 

 

 

Até a chegada dos colonizadores europeus, a região de New Jersey era habitada por indígenas da nação Lenni-Lenape. Seu primeiro encontro com homens brancos ocorreu no início do século 17, quando chegaram os colonos holandeses.

A maior parte das pessoas, quando ouve falar em New Jersey, pensa no lugar como "aquele estado ao lado de New York". De certa forma o pensamento justifica-se, porque quase ninguém vai aos Estados Unidos para visitar New Jersey, preferindo visitar os lugares vizinhos e mais famosos em New York e Philadelphia. Mesmo assim, quem optar por passar alguns dias percorrendo as estradas e conhecendo os lugares deste pequeno estado não vai se arrrepender. Este é um lugar que, contrastando com o agito das megalópoles vizinhas tem um litoral tranqüilo, cidades pacatas e  espaços pouco povoados. Talvez por ainda não ter sido incluído no roteiro da massa turística mantém muitas características originais, onde a vida parece ter um ritmo próprio, e onde tivemos às vezes a impressão de voltar no tempo, como naquele filme " De volta para o futuro".

 

Casas de praia, todas de madeira, brancas, imaculadas e... vazias. Este foi o cenário que vimos, ao percorrer as ruas quase desertas de Sea Isle City, uma minúscula localidade no litoral sul de New Jersey. Grande parte das residências da cidade são utilizadas somente nas temporadas de verão, fazendo com que, durante os outros meses, a cidade tenha uma estranha aparência de cidade fantasma, o que é compreensível, pois no dia que estivemos lá o tempo estava cinza, soprava um vento forte e quase congelamos ao dar uma caminhada na areia. A principal atração da cidade, claro, é a praia, que costuma ser muito freqüentada no verão, graças principalmente aos visitantes vindos dos estados vizinhos, que vem passar férias ou fins de semana em Sea Isle City.

Os conquistadores holandeses fundaram uma colônia que ganhou o nome de Nova Holanda. Mas, com a chegada de poderosa frota inglesa, em 1664, o território mudou de mãos, sendo incorporado aos domínios ingleses na America.

Veja um vídeo que gravamos à beira mar: Gaivotas e Calçadão.  

 

Quando a guerra civil inglesa dividiu monarquistas e parlamentaristas, a ilha de Jersey - situada no Canal da Mancha - permaneceu leal à coroa. Após o conflito o rei inglês Charles II concedeu estas terras a dois súditos que haviam lhe apoiado durante a guerra: George Carteret e Lord Berkeley. Os dois decidiram então homenagear o monarca batizando suas terras com o nome de New Jersey.

No extremo norte do litoral encontra-se Sandy Hook, concorrido balneário de NJ. Com uma praia de dez quilômetros, a localidade atrai muitos turistas de New York e oferece como atrativo adicional a vista, na extremidade oposta da baía, dos prédios de New York.  Grandes navios de carga, veleiros e embarcações diversas são também uma companhia freqüente dos banhistas, vigiados de perto pelo histórico (1764) Sandy Hook Lighthouse, o farol da imagem ao lado. Durante os fins de semana dos meses de verão o farol é aberto à visitação pública e fornece visuais incríveis de sua plataforma superior. Outra atração local é Fort Hancock, antiga instalação militar que entre 1874 and 1919 atuou na defesa do litoral. O antigo forte e seu museu fazem parte do Gateway National Recreation Area, ao norte do estado.

 

Cidades tranqüilas como a da imagem ao lado, onde a rua principal mantêm praticamente o mesmo aspecto há décadas, as lojas passam de pai para filho e onde quase todo mundo se conhece pelo nome formam um retrato do interior do estado. Apesar disso e embora este não seja um dado aparente para turistas, NJ é uma região de grande diversidade industrial, com destaque para a indústria química, farmacêutica e instrumental. Ao mesmo tempo cerca de 20% das terras estaduais são ocupadas pela agricultura. E a pesca e a indústria de laticínios também contribuem muito para a economia estadual. 

Desde o início da ocupação inglesa New Jersey abrigou colonos de várias religiões, como presbiterianos, protestantes, membros da igreja reformista holandesa, quakers e anglicanos. Quase a totalidade da região dedicava-se a atividade rural e agrária. Em 1775 a população de New Jersey já chegava a 120 mil habitantes.

 

Em 1702 New Jersey era governada por Edward Hyde (Lord Cornbury) e o território já tinha status de Colônia Real Inglesa. Mas começava a surgir entre aquelas colônias o desejo de independência....

Na região nordeste de NJ, praticamente vizinha de New York City, encontramos uma área hiper povoada, repleta de indústrias, auto-estradas e poluição, e que tem entre seus locais mais famosos o aeroporto de Newark, destino alternativo para muitos vôos que seguem para New York. O maior atrativo turístico nesta região são os grandes malls de beira de estrada, como o Jersey Gardens Mall. Fora isto não vale a pena dedicar seus dias a percorrer esta lado do estado, pois já está completamente descaracterizado.

Quem quiser conhecer o melhor de New Jersey deve se afastar desta região estressante e ir mais para o sul. Em quase todos as pequenos cidades que visitamos encontramos calçadas limpas, ruas arborizadas e construções bem conservadas, como a igrejinha que aparece na imagem ao lado. Exatamente o contrário do que é encontrado mais ao norte.

 

Glasboro é uma daquelas cidades do interior que a gente, ao chegar, nunca tem certeza se já chegou. A cidade estende-se ao longo de ruas arborizadas, mansões bem preservadas, comércio discreto e a gente tem até mesmo dificuldade em encontrar o que poderíamos chamar de Centro da cidade. Praticamente todas as residências são de madeira, e quase não se vê ninguém pelas ruas. Mesmo nas pequenas localidades todo mundo anda de carro, até mesmo para cobrir pequenas distâncias. Atrações em Glasboro? Tente o South Jersey Museum of American History (123 High St E), ou o Heritage Glass Museum (25 High St East), mas sinceramente, não espere muito deles, mesmo porque nem sempre estão abertos... O melhor atrativo mesmo de Glasboro é aquele gostinho de interior americano, que em nada lembra Orlando, Miami, ou New York. É o gostinho dos lugares que continuam sendo como sempre foram.

New Jersey foi uma das 13 colônias que se revoltaram contra o domínio inglês, no período conhecido como American Revolution.  Pela constituição aprovada em 2 de julho de 1776, estas colônias se declaravam independentes da Inglaterra, e passavam a formar uma nova nação sob o nome de Estados Unidos da America.

 

Após a declaração de independência americana, os ingleses enviaram tropas para enfrentar a colônia revoltosa. New Jersey foi palco de muitos deslocamentos e combates entre tropas americanas e inglesas, o que deu ao território o apelido de Crossroads of the Revolution (Encruzilhada da Revolução).

Cape May, situada no extremo sul do estado, é uma das principais localidades turísticas de NJ.  Situada na entrada da baía de Delaware a cidade é um oásis dentro de um estado já tranqüilo. Cape May é famosa por reunir um acervo arquitetônico valioso, formado pelas muitas mansões de madeira do século 19 e pelas praias de areias brancas. Embora não dê para perceber, a cidade na verdade é uma ilha, isolada do continente pelo canal artificial que liga o porto à entrada da baía. A cidade se orgulha de ainda manter suas características históricas, hotéis tradicionais,  pequenos e acolhedores restaurantes e lojinhas antigas, nada que faça lembrar aos Wal Marts ou Targets da vida, tão comuns no restante do país. O programa turístico ideal por aqui são as caminhadas à beira mar, passeios de carruagem entre mansões históricas, ou quem sabe um passeio de barco ao longo da costa.

Dica para quem, depois de visitar Cape May, pretende seguir viagem de carro em direção ao sul do país: A melhor e mais rápida forma de seguir viagem ao longo do litoral é atravessar a baía de Delaware utilizando os ferries da empresa Cape May-Lewis Ferry. A travessia dura cerca de 90 minutos e além de agradável evita a longa estrada que contorna a baía. 

 

Lucy the Elephant é uma atração turística bem ao estilo americano, ou seja, alguém, num lugar onde não havia nada, decide inventar alguma coisa diferente que passa a chamar a atenção dos vizinhos, que falam para os outros, e em pouco tempo vira atração integrante de quase todos manuais turísticos. Com vinte metros de altura e construída somente com madeira e algumas peças metálicas, Lucy surgiu em 1881, pelas mãos de James Lafferty, um agente imobiliário com  boas idéias turísticas. Na verdade ele construiu mais dois elefantes, em outros pontos do país, mas Lucy foi a única que resistiu ao tempo. O interior de Lucy já abrigou um restaurante, escritório comercial e um bar, sendo depois abandonada e quase demolida. Somente em 1976, quando foi recuperada e ganhou o título de Monumento Nacional, permanecendo como uma das mais estranhas e originais atrações do New Jersey, ao sul de Atlantic City.

A guerra pela independência americana durou de 1775 a 1883 e contou com ajuda do rei francês Luis 14, o qual enviava munição e mantimentos para os americanos. Graças à sua superioridade naval os ingleses conseguiram controlar quase todo o litoral, mas no interior as tropas americanas eram mais numerosas e conseguiram vitórias decisivas.

   

Após a vitória naval francesa na batalha de Chesapeake e a vitória das tropas americanas na batalha de Yorktown os ingleses foram obrigados a reconhecer a derrota. Em 1783 o tratado de Paris oficializou o fim dos combates e reconheceu a soberania dos Estados Unidos sobre aquele território.

Princeton é conhecida como Cidade das Faculdades. Desde 1756, quando a famosa universidade foi estabelecida, o nome se tornou sinônimo de excelência e qualidade no ensino. Mas a cidade destaca-se também pela arquitetura diferenciada dos prédios do complexo, que nos faz imediatamente lembrar das também prestigiadas universidades de Oxford e Cambridge, na Inglaterra.

Ao mesmo tempo, embora a instituição de ensino tenha tornado famoso o nome da cidade, existem diversas outros centros acadêmicos e de pesquisas que se estabeleceram na região, talvez devido à proximidade com New York City e Philadelphia. Para turistas Princeton não tem tantos atrativos, a não ser pela própria arquitetura, o que a diferencia de padrão dominante. Mas para quem estiver fazendo o trajeto entre as NY e Philly pela New Jersey Turnpike vale com certeza uma parada. Se este for seu caso, não deixe de conhecer a Nassau Street, principal rua da cidade, onde estão boas lojas e restaurantes.

 

Para aqueles que estão partindo de Philadelphia em direção ao litoral sugerimos evitar auto-estradas e seguir por estradas secundárias, como a Delsea Drive (route 47), que atravessa uma sucessão de pequenas localidades e  tranqüilas áreas residenciais, fornecendo um ótimo retrato desta parte do país e da forma como vivem as pessoas. Pare pelo caminho, por exemplo, em Glasboro (onde fizemos a imagem ao lado, do antigo cinema local), ou Clayton, Vineland, Millville, entre num restaurante ou super mercado ou no correio (post office) ou num pequeno posto de gasolina e tente conversar um pouquinho com os moradores, sejam eles velhinhas que trabalham com balconistas na mesma loja há 40 anos, ou aquele frentista que nunca conheceu outra cidade americana além da sua. Freqüentemente estes papos fornecem informações e dicas preciosas sobre cada um destes lugares e seus aspectos humanos,  e relatos que não estão em nenhum livro - ou site - valorizando ainda mais seu passeio e suas experiências de viagem.

Em 1804, acompanhando leis já adotadas por outros estados do norte, New Jersey aboliu a escravidão e concedeu direitos civis iguais a toda a população de raça negra. Ao mesmo tempo, os estados do sul, menos industrializados e dependentes da mão de obra escreva, não admitiram a abolição da escravatura.

 

Abraham Lincoln, famoso estadista e político, era contra o regime de escravidão. Com sua chegada à presidência do país, em 1860, diversos estados do sul - onde a escravidão ainda era largamente praticada - declararam sua secessão, passando a formar um estado independente, conhecido como Estado Confederado.

Quem gosta de umas comprinhas e quer bons preços não pode deixar de passar nos famoso  Outlets. Sempre afastados da cidades e quase sempre junto à autoestraedas, eles são vários em New Jersey, oferecendo uma grande diversidades de produtos a preços reduzidos ou isento de taxas. Em nossa visita à New Jersey estivemos em dois deles, e seria difícil dizer qual é melhor. O da imagem ao lado, Tinton Falls Outlet Mall situa-se próximo à saída 100A da Garden State Parkway, e seu farol com o logotipo da Guess e Calvin Klein remete às típicas construções do litoral de NJ. Já o Jackson Premium Outlets, está a pouca distância da New Jersey Turnpike, saída 7-A. Programa uma parada de duas ou três horas num destes Outlets, e com certeza vai encontrar algo que lhe agrade a um preço muito bom.

 

Os primeiros colonizadores de New Jersey foram suecos e ingleses. Aos poucos, estes últimos ganharam o controle de toda região, e a nomearam de forma a homenagear a ilha de Jersey, possessão inglesa situada no Canal da Mancha. NJ é o estado mais densamente povoado do país, sendo que a maior concentração populacional situa-se no nordeste do estado, próximo à cidade de New York e ao sul, junto à Philadelphia. Também contribui para a grande densidade populacional do estado sua área relativamente reduzida. Mesmo assim turistas que não estejam percorrendo as regiões  próximas às duas megalópoles terão uma sensação totalmente diferente, e verão New Jersey como uma região quase rural, de pequenas cidades e muitos espaços abertos. Especialmente atraente é a região costeira, onde surgiram incontáveis localidades, quase todas minúsculas e muito semelhantes, sendo que às vezes nem se pode perceber onde termina uma e começa a próxima.

Em Washington a declaração dos Estados Confederados foi considerada como rebelião. Em pouco tempo estava estabelecida a guerra (American Civil War) entre estados do sul e do norte, que duraria de 1861 a 1865 com a vitória da União (estados do norte). Em New Jersey não ocorreram combates decisivos, mesmo assim cerca de 80 mil habitantes do estado se alistaram para lutar, tanto pelo norte como pelo sul.
Um detalhe romântico nas cidades à beira mar são seus bancos de madeira, com mensagens de amor gravadas.

Veja o vídeo que gravamos percorrendo uma das pequenas localidades do litoral de NJ: Sea Isle City.

   

Durante o período da Revolução Industrial New Jersey - até então dedicado basicamente à economia agrária - viu surgirem as primeiras indústrias, principalmente têxteis. Um dos nomes mais famosos nesta época foi o do inventor Thomas Edison, que além de inventar a luz elétrica registrou em New Jersey mais de mil patentes de novas descobertas e inventos científicos.

Grande parte dos quase duzentos quilômetros de costa de New Jersey são ocupados por áreas alagadas e vegetação característica, um terreno de difícil ocupação. Estes pântanos acompanham o litoral , formam ilhas, rios, baías e embora ofereçam um visual incrível de natureza selvagem não tem como ser percorridos sem equipamento especial. Mais afastada do Oceano, após a região alagada, corre a Garden State Parkway, autoestrada que cruza New Jersey no sentido norte-sul. Ao longo desta via, de tempos em tempos, surgem estradas menores, que conduzem às localidades à beira mar. Esta característica geográfica faz com que as cidades litorâneas, erguidas ao longo deste istmo e confinadas entre mar e os alagados, não possam crescer demais, e contribuiu para impedir o crescimento sem controle destas localidades. Nos poucos trechos em que este longo areal à beira mar é interrompido, e onde a água do oceano liga-se à região pantanosa, sobrevivem antigos faróis, como o Barnegat Ligthouse, na imagem ao lado, construção de 1824, e teve papel fundamental durante décadas, sinalizando a rota para os navios que chegavam e partiam de New York, e evitando que encalhassem na perigoso istmo  que acompanha o litoral de NJ. Atualmente o farol está aberto à visitação entre o Memorial Day (última 2a feira de maio) e o Labor Day (primeira 2a feira de setembro) e de sua plataforma superior se tem um vista incrível do litoral, dos manguezais e se o dia estiver claro, muitos quilômetros além. Ao todo, existem 11 faróis no litoral de NJ.

Outras informações sobre New Jersey nos sites oficiais State.nj e Visit.nj.

 

New Jersey nos deixou a impressão de ser um lugar que preserva um gostoso gostinho da America antiga que se vê naqueles filmes preto e branco que volta e meia passam na tv, ou seja, um lugar tranqüilo, com cidades pequenas, calmas e sem estresse, infelizmente cada vez mais difícil de ser encontrado. Mas toda regra tem exceção e New Jersey tem Atlantic City. Esta Las Vegas em escala reduzida, de frente para o mar, é a mais famosa atração do estado. No passado foi freqüentada pelos ricos e famosos do país, após a 2a guerra foi abandonada e passou por um doloroso período de decadência, e mais tarde, como uma fênix, renasceu com a liberação do jogo e construção de megacassinos. Veja a página especialmente dedicada à cidade antítese de New Jersey, a badalada Atlantic City.

Ao longo do tempo a proximidade com New York City e Philadelphia foi benéfica ao estado, pois favoreceu o estabelecimento de indústrias importantes, importantes centros acadêmicos e de pesquisas. Ao mesmo tempo, faz com que muita gente ainda veja New Jersey quase como um subúrbio destas megalópoles.

Veja algumas fotos em maior resolução que fizemos percorrendo New Jersey.

 

Quer deixar uma mensagem no Viagens & Imagens? Utilize o Guest Book 1 (nesta opção você terá uma resposta junto à sua mensagem)
ou o Guest Book 2 (para para quem não necessita resposta). As mensagens estarão visíveis em pouco tempo.

Vai alugar um carro e pegar a estrada nos Estados Unidos? Veja também a página Dicas USA

  A música desta página é Always, de Bon Jovi, músico nascido em New Jersey.  Para interromper sua execução clique em X (parar).
 

I am from New Jersey

I know of a state that's a perfect playland with white sandy beaches by the sea;
With fun-filled mountains, lakes and parks, and folks with hospitality;
With historic towns where battles were fought, and presidents have made their home;
It's called New Jersey, and I toast and tout it wherever I may roam. 'Cause . . .

I'm from New Jersey and I'm proud about it, I love the Garden State.
I'm from New Jersey and I want to shout it, I think it's simply great.
All of the other states throughout the nation may mean a lot to some;
But I wouldn't want another, Jersey is like no other, I'm glad that's where I'm from.

If you want glamour, try Atlantic City or Wildwood by the sea;
Then there is Trenton, Princeton, and Fort Monmouth, they all made history.
Each little town has got that certain something, from High Point to Cape May;
And some place like Mantoloking, Phillipsburg, or Hoboken will steal your heart away

 

 Bandeira do estado de New Jersey