Inicio
Alabama
Arizona
California
Florida
Georgia
Idaho
Illinois
Indiana
Iowa
Kentucky
Louisiana
Maine
Maryland
Minnesota
Mississippi
Missouri
Nevada
New Jersey
New Mexico
New York
North Carolina
Ohio
Oklahoma
Oregon
Pennsylvania
South Carolina
Tennessee
Texas
Utah
Virginia
Washington
West Virginia
Wisconsin

 

 

 

 

 




 

 

 

 

Missouri foi escolhido como nome para este estado em homenagem ao maior rio americano. Tanto o rio como estas terras tiveram importância fundamental na formação de um país continental. Foi do Missouri que partiram os primeiros colonizadores rumo ao oeste americano, a procura de fortuna e novas terras. Numa época em que rios tinham que ser atravessados a nado, hoje a jornada daqueles aventureiros é considerada épica. E atualmente, quem atravessa as sólidas pontes de aço que transpõem o Missouri, provavelmente nem imagina o que significava partir numa carroça rumo ao oeste. Por tudo isto, o Missouri hoje orgulha-se de ser considerado o início do oeste, ponto de encontro de um país que une dois oceanos.

   

Começamos nossa visita ao Missouri pela cidade de Saint Louis, a maior do estado, e situada em sua extremidade leste, divisa com Illinois. Banhada pelo rio Mississipi, seu marco principal é o arco que aparece ao fundo, chamado Gateway Arch. Ele foi construído como uma homenagem aos colonizadores que partiram daqui rumo ao oeste. Saint Louis tem orgulho deste seu lado desbravador, e simbolicamente, o primeiro avião a cruzar o Atlântico, pilotado por Charles Lindbergh, ainda nos anos trinta, chamava-se Spirit of Saint Louis.

Vídeo: Navegando no rio Mississippi

Na imagem ao lado, a fachada de loja de artigos típicos da região, que decidiu fazer a decoração da fachada homenageando os primeiros habitantes destas terras. Mais do que índios, o que nos chamou mesmo a atenção por aqui foram os grupo de pessoas vestidas de uma forma estranha, geralmente de preto dos pés a cabeça, inclusive seus bebês de colo. Só mais tarde fomos descobrir que eram membros da seita religiosa Amish. Há muitos Amish em Missouri, e apesar da aparência incomum, eles formam uma comunidade pacífica. Os Amish surgiram como derivação do grupo religioso Menonita. Sua comunidade foi fundada por Jacob Amman, durante o século 17, na Alemanha e Suíça.

 

O primeiro grupo Amish veio para a America do Norte em 1720, à procura de liberdade para praticar sua crença religiosa e em 1950, uma grande comunidade já estava estabelecida próximo à cidade de Jamestown, norte do Missouri. Em termos gerais, seu estilo de vida é simples, e baseado nos ensinamentos bíblicos interpretados ao pé da letra. Os homens trabalham no campo, com ferramentas simples e arados puxados a cavalo. Não utilizam máquinas, tratores nem ferramentas modernas. Mulheres passam o dia em casa, cuidando das crianças, cozinhando e bordando. A eletricidade é considerada uma forma de conexão com o mundo, e com todas suas mazelas e tentações, por isso é evitada.

 

Ao lado, imagem da região próxima ao monte Taum Sauk, ponto mais elevado do estado, com quinhentos e quarenta metros de altitude. Nada muito alto, é verdade, mas o que esperar de uma região sempre referida como The Plains, ou seja, As Planícies? Viajar pelas estradas do Missouri é algo até mesmo monótono, onde retas são uma constante, atravessando regiões inteiras dedicadas à agricultura ou pradarias sem fim. Entrecortando estes campos existem muitos cursos de água, quase todos integrantes da bacia hidrográfica dos rios Mississippi e Missouri, e que, de tempos em tempos, formam lagos naturais ou artificiais, como o Lake of the Ozarks, situado na região central)e o Table Rock Lake, ao sul do estado.

 

Mas, se a superfície do Missouri é monótona, por baixo do terreno a história é bem diferente. No subsolo da região estão nada menos de seis mil cavernas. Nem todas estão abertas à visitação, mas a mais popular de todas, e que visitamos pelo caminho é conhecida como Meramec Caverns, onde são oferecidos tours diários, acompanhados por guias. Meramec é famosa também, conta-se, por ter servido de esconderijo à Jesse James, o famoso bandoleiro, e claro que isto também é explorado como um atrativo turístico adicional. Junto à entrada das cavernas existe até mesmo uma estátua de Jesse James, explicando que em 1870 ele e seu bando estiveram inúmeras vezes por aqui. Outras cavernas muito visitadas no Missouri são Bridal Cave e Fastastic Cave, onde a visita à caverna é feita de carro!

 

Ao lado, uma imagem freqüente no Missouri, de campos cobertos pelas plantações de trigo. Dois nomes muito lembrados no país, e particularmente no Missouri, são Meriwether Lewis e William Clark. Foram estes dois exploradores que organizaram, em 1804, a primeira expedição pelo rio Missouri, com a finalidade de descobrir um caminho alternativo para o oceano Pacífico. Sua exploração contou com quarenta homens, durou um ano, e trouxe grandes resultados, pois não apenas descobriu o caminho procurado, mas também assentou as fundações do expansionismo dos Estados Unidos rumo aos territórios do oeste. Hoje em dia Lewis e Clark são considerados heróis nacionais, principalmente no Missouri, local do início de sua expedição. Conheça mais sobre sua história no site Lewis and Clark Foundation.

 

Missouri tem duas grandes cidades, situadas respectivamente à leste e oeste do estado: Saint Louis e Kansas City. A estrada que liga as duas, a Interstate 70, tornou-se a mais importante e movimentada via do estado, mas não é recomendada por quem deseja conhecer esta região em detalhes, pois como já havia dito Charles Kuralt, com bom humor: "Graças ao sistema nacional de auto-estradas, agora é possível atravessar os Estados Unidos de ponta a ponta sem ver nada. Vistos de uma auto-estrada, todos os lugares são iguais". Nós acrescentaríamos: Auto estradas são para chegar, e não para conhecer, e nos Estados Unidos isto é especialmente verdadeiro.

Uma boa alternativa para conhecer o interior do Missouri é pegar a estrada 50 e seguir rumo oeste, refazendo o caminho das antigas caravanas dos colonizadores. Se não estiver com pressa faça melhor ainda, pegue uma estrada secundária e siga até Jefferson City, a capital estadual. Além do belo prédio do Missouri State Capitol, que aparece ao lado, você terá pouca coisa para ver por lá, e duas ou três horas serão mais que suficientes para sentir a cidade. Depois siga em frente pela estrada 54, parando onde der vontade, e poderá sentir melhor o estilo de vida das pessoas e como são as coisas por aqui. Curiosidade: O nome do estado tem origem numa palavra do idioma indígena Iliniwek, e significa "Proprietários de Grandes Canoas".

 

Fizemos esta foto à beira duma pequena estrada secundária, junto a numa fazenda do interior, com um olho na câmera e o outro no cachorro do fazendeiro. Não existem muitas árvores neste trecho do estado, e a maior parte da vegetação é rasteira. As fazendas ocupam quase toda a parte central do estado, entre Saint Louis e Kansas City, e propriedades rurais como esta estão quase lado a lado, onde a plantação de grãos predomina. Freqüentemente ao longo das estradas encontram-se vendas ou armazéns onde produtos típicos destas fazendas são vendidos diretamente aos consumidores, como pães, doces caseiros e queijos e nossa sugestão é que você não deixe de parar e experimentar alguns deles.

 

A importância que o estado dá a preservação da natureza pode ser constatada pelo número de parques estaduais: São mais de oitenta, formando a Mark Twain National Forest (foto ao lado), região que ocupa grande parte do sul do estado, formada por matas, rios lagos e diversas áreas destinadas à prática de esportes ao ar livre, como caça e pesca.

 

Springfield é uma cidade famosa nos Estados Unidos, mas não porque ela tenha algo de especial, mas sim porque parece estar presente em todos os lugares da America. Praticamente todo estado americano tem sua Springfield e os americanos devem gostar muito do nome, pois ao todo existe no país vinte e cinco cidades com o nome Springfield, em vinte e cinco estados diferentes.

Na foto ao lado aparece o maior prédio da Springfield de Missouri, um lugar bem tranqüilo e simpático. Paramos em Springfield somente para um pernoite, e era domingo. Ao entardecer, depois de deixarmos nossas coisas no ótimo hotel Travelodge (interessante como em pequenas cidades do interior encontramos hotéis muito melhores e confortáveis que em muitas cidades grandes) fomos percorrer a cidade, mas estava quase tudo fechado e não havia ninguém na rua. Nos chamou atenção naquela cidade tão pequena, o imenso shopping Battlefield Mall, com centenas de carros estacionados em volta, provavelmente o único programa possível da cidade naquela tarde de domingo de Springfield.

 

Ao lado, uma típica estrada secundária do interior do estado. Percorrer essas estradas é garantia de um programa original e sua primeira vantagem é estarem proibidas ao trânsito das grandes jamantas, tão comuns nas auto-estradas. Outra vantagem é que nunca se sabe o que vai aparecer de interessante pela frente: Pequenos povoados, atrações turísticas curiosas, restaurantes familiares, museus rústicos, cavernas, e principalmente, a gente simples do interior, que muitas vezes nunca saiu daqui, e geralmente se surpreende ao ver visitantes de países distantes.

Estas estradas secundárias não são indicadas para quem tem pressa, pois a velocidade limite é muito baixa, e sempre que atravessamos uma pequena cidade ou vila, há placas obrigando os motoristas a irem ainda mais devagar. Por outro lado, são a melhor alternativa para conhecer o lado verdadeiro de um lugar e as coisas simples do dia a dia, mas que são, na verdade, a essência de cada terra.

 

Ao lado uma imagem da cidade de Columbia. A cidade foi favorecida pela construção da I-70, auto-estrada que corta o Missouri de lado a lado, ligando suas duas principais cidades, e também por servir de passagem para lugares como Colorado ou Califórnia. Na prática ela é pouco mais que uma cidade dormitório para viajantes a caminho do oeste e o único local que realmente vale ser visitado por quem passa lá é Rock Bridge State Park, uma bela área campestre com árvores e cavernas.

 

Kansas City, a cidade que, contrariando qualquer expectativa, não está situada no estado de Kansas. Ela não é um destino turístico como Orlando, ou cultural como New York, nem desafiadora como Los Angeles ou brilhante como Las Vegas. Também não é localidade de esportes de inverno, verão, aquáticos ou montanhismo. Então qual é sua graça? Bem, talvez seja justamente a de ser uma cidade americana normal, nem grande nem pequena, nem bonita nem feia. Apenas um exemplo de cidade comum do interior do país, e por isso mesmo um bom lugar para quem quer conhecer o autêntico coração dos Estados Unidos e de quem vive naquela parte do país. Kansas City, pode-se dizer, é o próprio Heartland of America. Na foto aérea ao lado, uma vista em primeiro plano da Central Station, e ao fundo, o centro da cidade.

Leia mais sobre esta cidade na página Kansas City

Saint Louis, cidade mais importante do estado e porta de entrada do oeste americano. Foi desta cidade, talvez mais do que de qualquer outra, que saíram centenas daquelas caravanas tão vistas em filmes westerns, enfrentando índios e outras adversidades, para colonizar as distantes terras do oeste americano. E foi para simbolizar este portão de entrada do oeste que a cidade decidiu construir o que passaria a ser o seu principal símbolo: O Gateway Arch, um imenso arco de concreto e aço, com altura equivalente a um prédio de 65 andares. Ele dá as boas vindas a todos que chegam a Saint Louis, e homenageia todos que dela partiram rumo ao desconhecido.

Leia mais sobre esta cidade na página Saint Louis

O rio Missouri corta o estado de Missouri na horizontal. Junto com o rio Mississipi eles formam o terceiro maior rio do mundo, com seis mil quilômetros de extensão. Mesmo com o maciço transporte rodoviário e ferroviário dominando o país, o rio Missouri ainda serve como transporte de muitas cargas ao longo de seus trechos navegáveis, que cruzam grande parte dos Estados Unidos. De todos os estados americanos que visitamos, Missouri foi um dos que melhores recordações nos deixou, por suas cidades agradáveis, campos cultivados, incontáveis cavernas. É com certeza um lugar onde gostaríamos de voltar, pois ainda haveria muito mais para ver no 'Show Me State'.

 

A música desta página é ' The Old Missouri Shore'. Para interromper sua execução pressione a tecla ESC.  

Way down in old Missouri there's a little cottage home,
And o'er the hills and valleys neath the silv'ry stars I roamed,
In my dreams I see that cottage and  my sweet heart by the door,
And hear the birds sing sweetly On The Old Missouri Shore.


Bandeira de Missouri