Viagens & ImagensBudavári Palota

Viagens & Imagens no Facebook  Viagens & Imagens no Youtube  Siga o Viagens & Imagens no Twitter  Viagens & Imagens no Panoramio  Viagens & Imagens no Google+  Viagens & Imagens no Flickr

Nesta página estão  fotos e informações sobre o castelo de Buda, situado em Budapeste, Hungria.

 

Inicio
Akershus
Amboise
Angers
Arundel
Azay le Rideau
Bamburgh
Beaumaris
Blackness
Blenheim
Blois
Bodiam
Budavari
Caernarfon
Caerphilly
Cardiff
Carlisle
Chambord
Charlottenburg
Chantilly
Chenonceau
Chepstow
Cliffords
Conciergerie
Conwy
Criccieth
Doune
Dover
Edinburgh
Ewloe
Fontainebleau
Frederiksborg
Glamis
Hampt Court
Harlech
Hatfield
Heidelberg
Hever
Hohenschwagau
Langeais
Leeds
Linlithgow
London Tower
Neuschwanstein
Newcastle
Norwich
Nottingham
Nymphenburg
Pena
Penshurst
Pierrefonds
Prazsky
São Jorge
Schonbrunn
Scone
Southsea
Stirling
Tonbridge
Urquhart
Versalhes
Villandry
Vincennes
Warwick
Wilanow
Windsor

 

 

 

 

 

 


 

 

O palácio de Buda, Budavári Palota, é a construção mais importante da cidade. Elevando-se sobre uma colina de 48 metros de altura, às margens do rio Danúbio, ele parece controlar a cidade a seus pés. E assim era, na verdade. A primeira colonização do local data do século 9, graças às tribos Magyares, que atravessaram os montes Carpatos e se instalaram nos territórios que viriam a formar a Hungria, no ano 896.

Em 1241, os Magyares são invadidos pelos Mongóis, que assumem o poder e decidem construir no local uma fortaleza, para ajudar a controlar seus novos territórios. O local escolhido é no topo do rochedo às margens do Rio Danúbio, um excelente ponto estratégico. Este castelo é a origem da cidade de Buda. 

Em volta do castelo foi construída posteriormente uma muralha, mas este ainda é um local rústico. Os anos passam, os mongóis partem, e após um período de lutas e anarquia, instala-se no trono o rei Carlos d’Anjou, proveniente de uma linhagem de nobres do oeste europeu. Entre 1308 e 1342 Carlos governa a partir do castelo construído pelos Mongóis. Seu filho, que entrou para a história como Luiz, o Grande, tem outras idéias, e decide que é necessária a construção de um palácio mais adequado à nobreza. Dá início então à construção do que viria a ser o primeiro palácio real de Buda.

Durante o reinado de Sigismund de Luxembourg, entre 1387 e 1437, o palácio real é aumentado e toda a corte Húngara transferida por ele. Neste período o palácio chega a ser considerado como um dos maiores da Europa. Com a morte de Sigismund, o trono Magyar e o castelo de Buda passam para seu genro, Albert de Habsburg, aparentado dos Habsburg da Áustria.

É o início de uma longa jornada que viria a unir Húngaros e Austríacos durante séculos, mas sempre sob o domínio destes últimos. Albert morre dois anos depois, e sobe ao trono seu filho Ladislav V Jagellon (entre 1440 e 1439). Segue-se após Jean Hunyadi (entre 1446 a 1458), que havia sido herói nas guerras contra os Turcos. 

Entre 1458 e 1490 acontece o período conhecido como Renascença Húngara. É uma época de grande desenvolvimento das artes e ciências. O castelo reflete este período iluminado e também cresce. São construídos novos trechos em estilo renascentista, projetados e decorados por artistas italianos e franceses. Com o casamento do rei com Béatrice d'Aragon, filha do rei de Nápoles, o palácio torna-se um dos centros da realeza européia e uma construção sem igual no leste europeu. No entanto, mesmo assim suas defesas não são suficientes para deter um novo ataque do exército Turco.

 

Entre 1541 e 1686 Buda é novamente sitiada. Luis II, monarca húngaro entre 1516 e 1526, sofre uma derrota humilhante para o sultão Soliman II. Perde, além disso, a própria vida. O castelo é incendiado pelos turcos, e sua realeza abandonada à própria sorte.  É o início de um período muito difícil para os húngaros e seu castelo. A cidade é pilhada e todos os bens e tesouros são levados para Constantinopla (hoje Istambul). Os turcos ocupam em definitivo a cidade em 1541 e durante os 150 anos seguintes não tem paz. Lutas e batalhas são freqüentes. Os Habsburg tentam por cinco vezes retomar a cidade, mas não obtém êxito. Como conseqüência, o castelo, já muito danificado, chega a um ponto onde praticamente só existem ruínas.

Apenas em 1686 os Habsburg conseguem expulsar os turcos da cidade. No entanto, a reconstrução do palácio de Buda iria esperar mais um pouco para começar. Somente em 1714 o imperador Carlos III de Habsburg decide construir um novo palácio. Cabe à imperatriz Marie Thérèse de Habsburg sua conclusão. Em 1749 as obras são entregues ao arquiteto Jean-Nicolas Jadot e duram vinte anos. Apenas em 1769, já sob o comando do arquiteto Franz Anton Hillebrandt, o novo palácio de Buda é inaugurado.

Em 1796 o arquiduque José de Habsburg torna-se Palatino, o que equivalia ao título de governador geral, e decide aumentar ainda mais Budavari Palota. Segue-se o período das guerras Napoleônicas, quando o castelo é usado como refúgio da família real. 1810 vê um grande incêndio destruir grande parte das novas instalações. Em 8 de junho de 1867 casam-se Francisco José e Elizabeth (Sissi), vindo a formar o império Austro Húngaro.

 

Após o casamento, surge a necessidade de um palácio à altura da monarquia mais importante da Europa. São construídos novas alas, e a estrutura central em domo, ponto principal do palácio, e que pode ser vista ainda hoje. O período de glória é coroado com a união das cidades de Buda e Pest em 1873, e com a sagração desta nova cidade como capital da Hungria. O castelo de Budapeste atinge seu ponto de máximo esplendor na história. Sissi é apaixonada pela cidade e pelos húngaros. Suas visitas ao castelo são constantes, e fazem com que, até hoje, ela seja uma das lembranças mais amadas pelo povo.

Atualmente o palácio de Buda é considerado não apenas uma fortaleza e palácio, mas também um marco na história do país. A partir de 1908 passou a contar com um museu dedicado à imperatriz Sissi, assassinada em 1898. Ao todo, existem hoje 203 salas perfeitamente conservadas, onde estão localizados, entre outros, o Museu Histórico de Budapeste e a Galeria Nacional. Em 1987 o prédio foi declarado patrimônio cultural da humanidade. Hoje pode-se dizer que visitar Budavári Palota é, sem dúvida, uma das melhores formas de conhecer a conturbada e emocionante história da nação Húngara. 

 

Quer deixar uma mensagem no Viagens & Imagens? Utilize o Guest Book 1 (nesta opção você terá uma resposta junto à sua mensagem)
ou o Guest Book 2 (opção para quem não necessita resposta). As mensagens estarão visíveis em pouco tempo.

Todas as músicas de Castelos & Palácios são reproduções de autênticas canções medievais ou renascentistas.