Inicio
Akershus
Amboise
Angers
Arundel
Audley End
Azay le Rideau
Bamburgh
Beaumaris
Blackness
Blenheim
Blois
Bodiam
Budavari
Caernarfon
Caerphilly
Cardiff
Carlisle
Chambord
Charlottenburg
Chantilly
Chenonceau
Chepstow
Cliffords
Conciergerie
Conwy
Criccieth
Doune
Dover
Edinburgh
Ewloe
Fontainebleau
Frederiksborg
Glamis
Hampt Court
Harlech
Hatfield
Heidelberg
Hever
Hohenschwagau
Langeais
Leeds
Linlithgow
London Tower
Neuschwanstein
Newcastle
Norwich
Nottingham
Nymphenburg
Pena
Penshurst
Pierrefonds
Prazsky
São Jorge
Schonbrunn
Scone
Southsea
Stirling
Tonbridge
Urquhart
Versalhes
Villandry
Vincennes
Warwick
Wilanow
Windsor

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 


Hohenschwangau visto de longe

Foi numa tarde agradável de setembro que, depois de sairmos cedo de Munique num carro alugado, que aproveitamos para conhecer as principais atrações turísticas dos arredores. E de nossa lista constavam dois locais muito importantes: Hohenschwangau e Neuschwanstein.

O castelo de Hohenschwagau está situado no sul da Alemanha, a pouco tempo de carro de Munique, na região onde antigamente situava-se o estado autônomo da Baviera. A história de Hohenschwagau vem desde o século XII, e este era um lugar, situado entre florestas e montanhas, com um visual belíssimo, já era usualmente freqüentado por nobres e cavaleiros medievais. Conta-se que um dos mais famosos cavaleiros teria sido o príncipe Konradin, morto durante um combate no ano de 1268.

   

Ao que consta, Staufen foi uma famosa linhagem de cavaleiros e a irmandade era proprietária de castelo na região de Hohenschwagau, a qual consistia somente numa rústica construção em pedra, que nada tinha a ver com o que hoje vemos neste lugar. Mas no século XVI, com o fim da dinastia Staufen, seu castelo foi abandonado, e em pouco tempo apenas ruínas passaram a existir naquele lugar.

Muitos anos mais tarde, quando Napoleão Bonaparte invadiu o território da Baviera, o local foi ainda mais danificado, mas ainda assim permaneceu atraente, devido à sua privilegiada situação estratégica. Foi então comprado pelo príncipe Maximilian, que mais tarde subiria ao trono da Baviera sob o nome de Maximilian II, futuro pai de Ludwig II.


Chegada ao castelo

 


Um dos salões de Hohenschwangau

Ludwig II determinou a reconstrução completa das ruínas que havia adquirido, pois estava determinado a transferir a corte de Munique aqui para a Baviera. Embora seu intento nunca tenha se concretizado, Hohenschwagau tornou-se em pouco tempo a residência de verão da família imperial. Foi neste castelo que Ludwig, filho do imperador, passou a maior parte de sua infância.

Com a morte de seu pai, em 1864, Hohenschwangau tornou-se a residência favorita de Ludwig, o jovem novo rei da Baviera. Ele amava este lugar, e costumava dizer que era o paraíso na terra, local onde podia perseguir seus ideais e encontrar felicidade.

Site: Hohenschwangau

Na verdade, Hohenschwagau é muito mais um palácio do que um castelo e embora sua arquitetura externa tenha sido inspirada nos modelos clássicos de palácios medievais, do ponto de vista militar ele seria ineficiente. Por outro lado, como palácio ele era o máximo, e teve seu interior decorado pelos melhores artistas da época, e, felizmente, pode ser apreciado ainda hoje. Moritz Von Schwind, Dominik Quaglio e diversos outros contribuíram para transformar o palácio de verão dos imperadores da Baviera num autêntico brinco de cristal.

Quatorze salas de Hohenschwagau estão atualmente abertas à visitação, dentre as quais destacam-se a Capela, Sala de Bilhar, Sala do Cisne Real (antiga sala de refeições), Sala dos Heróis (o ambiente tem esse nome devido às pinturas retratando a epopéia dos guerreiros Wilkina no século XIII), aposentos particulares da imperatriz, Sala dos Hohenstaufen (influente dinastia da história alemã), e Sala dos Cavaleiros.

É desta época o início da forte influência que o compositor Wagner iria exercer em Ludwig por toda sua vida. Por diversas vezes, o jovem rei presenciou apresentações de Wagner ao piano de Hohenschwagau, pois o músico era um freqüente convidado da família imperial. De acordo com a história, o próprio Ludwig foi um excelente pianista.


Lateral do castelo

 


Vista externa de Hohenschwangau

O castelo de Hohenschwagau é um exemplo belo e bem conservado de uma época importante da Alemanha, bem como do estilo de vida da corte de Bavária. Infelizmente ele parece não desfrutar do reconhecimento turístico que merece, pois, devido à proximidade, acabou sendo eclipsado pela fama de seu vizinho Neuschwanstein (veja o link na coluna ao lado). Mesmo assim, qualquer um que visite esta região da Baviera, não pode deixar de conhecer esta dupla de maravilhosos castelos.

 

Todas as músicas de Castelos e Palácios são reproduções de autênticas canções medievais ou renascentista .
Para interromper a execução pressione a tecla ESC.